Jack e seu dono viviam em Gales (região da Grã Bretanha) na década de 1930, na cidade de Swansea, que ficava próxima ao rio Tawe.

Ao longo dos anos, esse belo black retriever resgatou nada menos do que 27 pessoas que quase morreram afogadas no Tawe, um dos rios mais perigosos da região. Ele as segurava pelo colarinho ou deixava que se apoiassem nele até chegarem à margem do rio.

Pelos seus esforços e por sua bravura, Jack recebeu do conselho de Swansea o Bravest Dog of the Year Award (“Prêmio do Cão Mais Corajoso do Ano”) e uma taça de prata, que ganhou do prefeito de Londres (Inglaterra); além disso, ergueram uma estátua em sua homenagem.

Comente no Facebook

Comentários